Um pouco da história do Museu

Em 1956, o governo do Estado de São Paulo criou vários Museus Históricos e Pedagógicos, com o objetivo de preservar a memória, personagens e fatos dos períodos Colonial e Imperial Brasileiros.

Em Bauru, foi criado o Museu Histórico e Pedagógico Morgado de Matheus, com a finalidade de reconstituir a evolução da vida e obra de Dom Luiz Antonio de Souza Botelho Mourão (Morgado de Matheus), como também trabalhar com o período de 1765 a 1900.

De 1956 a 1979, o Museu Histórico e Pedagógico Morgado de Matheus existiu apenas como decreto, sendo efetivado, a partir de 1º de agosto de 1979, no prédio da Antiga Estação de Tratamento de Água de Bauru, onde funcionou até 1988, sob a responsabilidade conjunta do Estado e do Município.

Em 1988, a administração municipal implantou o Museu Histórico Municipal, com a preocupação de preservar o patrimônio histórico de Bauru. O Museu Histórico Municipal de Bauru foi criado pela Lei nº 860 de 18 de novembro de 1960, mas somente foi inaugurado em 28 de dezembro de 1988.

Em agosto de 1992, o Museu Histórico Municipal e o Museu Histórico e Pedagógico Morgado de Matheus foram transferidos para a casa nº 33, da Vila Noroeste, onde funcionaram até março de 1997.

Em dezembro de 1997, foi assinada a municipalização do Museu Histórico e Pedagógico Morgado de Matheus, ficando assim a Prefeitura Municipal de Bauru, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, responsável pela guarda e conservação de seu acervo, que foi agregado ao Museu Histórico Municipal.

O acervo advindo do Morgado de Matheus enriqueceu o acervo já existente no Municipal, que com o tempo, foi ampliado por doações de munícipes, entidades públicas e privadas, e associações, sendo caracterizado por sua diversidade.

O Museu Histórico Municipal de Bauru dispõe de Regulamento (Decreto Municipal 8.976/2001) e de Conselho Consultivo (Decreto Municipal 11.526/2011).


« Voltar